Um caminhar sereno e gracioso

constelacao-familiar-30zdcnxjp11vep47ve9huhofb9gm2a5pxulsvo0hljd638qfw

.

.

.

.

.

Axééé a todos… dias atras postei duas de minhas vivencias com a constelação familiar no Face, como nem todos tem acesso a minha pagina (Minha Umbanda e Eu – Mãe Mônica Caraccio, fica a dica… rsrsrs)  , compartilho aqui com vocês… Sempre na intenção de aprendizado, de melhoria, de entendimento e de proporcionar encontros com a paz interior e exterior. Afinal, estamos aqui para um caminhar sereno e gracioso.

Agradeço o carinho de todos e booorraaaaa melhorar nossa vida…

Olá… Quero compartilhar um pedacinho do meu atendimento de hoje… Foi muito intenso e profundo. Aliás, Constelação Sistêmica Familiar é assim mesmo: intensa e profunda!

Bom, atendi a ‘moça’ (vou chama-la assim para evitar exposição) primeiramente no Tarô. Vários aspectos de sua vida estavam relativamente bem, porém na casa das relações amorosas saíram as lâminas IV e XX que representam as cartas do enamorados e do julgamento, isso quis dizer que sua relação com o amor estava inconsistente, duvidosa, longe de estabilizar, longe de encontrar alguém que pudesse se unir a ela como companheiro.

Com esse aspecto um tanto negativo mais os conselhos e direcionamentos que o Tarô expôs durante todo o jogo, orientei a ‘moça’ fazer uma sessão de Constelação Sistêmica Familiar.

Constelação Sistêmica Familiar é um tratamento considerado “Movimento da Alma” e foi isso que aconteceu! Foi-se trazendo representações, acessando campos morfogenéticos, ressignificando passado, entendendo padrões repetitivos, agradecendo, perdoando, honrando, pertencendo… Mas, o grande feito foi que ela descobriu, que percebeu, que viu claramente o quanto ‘laços de dependência’ ainda existiam dela com seu ex marido, mesmo ela alegando orgulhosa que a decisão da separação partirá dela, que já estava superada e que tudo já estava harmonizado, inclusive pelo longo tempo já passado. Nesse momento tudo vez sentido, lágrimas rolaram, corpo arrepiou… Ficou óbvio que era uma LIGAÇÃO TOTALMENTE INCONSCIENTEMENTE e que daquela forma que estava nenhum novo relacionamento aconteceria. Ela manteria as autos sabotagens, culparia o destino ou os outros, fermentaria o medo, alimentaria momentos depressivos, a baixa autoestima…

Então, com as representações reconhecidas diante de seus olhos ela conseguiu perdoar, permitir e direcionar o ex marido onde de fato é seu lugar nesse momento, respeitando assim uma das lei sistêmicas mencionada por Bert Hellinger psicoterapeuta alemão que desenvolveu a Constelação: a Lei do Pertencimento.

E foi assim! E foi “simples assim” que a ‘moça’ resolveu um entrave gigantesco e tão imperceptível que talvez ela nunca conseguisse perceber ou entender o porquê de não ter uma vida emocional “normal”. Sim, foi “somente” ela atender a um chamado: o Tarô; ouvir e aceitar meu direcionamento, ter atitude e “enfrentar” a Constelação… Se abrir, ver e decidir: cada coisa no seu lugar e um futuro de prosperidade, com novo amor e companheirismo. Emocionante, intenso e profundo!!!

Uma constelação muito bem realizada, quase três horas de muita emoção, muita técnica e todo um Sistema Familiar muito bem conciliado sob as genuínas Ordens do Amor.

Graças…

***

Puxa, foi tão intenso e bom. Foi tão importante e ficou tudo tão leve que vale compartilhar. Mesmo porque, o outro post foi muito positivo, recebi inúmeros comentários particulares do quando ajudou a entender um pouco mais a vida e todo o sistema.

Então aproveitem a leitura, fala sobre um atendimento que realizei dias atrás, fala sobre a Constelação Sistêmica Familiar e posso afirmar que foi no mínimo LIBERTADOR.

Assim que iniciamos a sessão e começaram as representações abrindo os campos morfogenéticos – claro que tudo envolvido de muita emoção, gratidão, honra e amor – a ‘moça’ (essa referência é para evitar exposições, ok) que se encontrava carregada de raiva pela mãe, saturada pelo medo do fracasso e totalmente bloqueada em seu desempenho profissional pois dizia temer herdar o insucesso profissional de seu pai menciona, “quase sem querer”, que seu pai faleceu igual a seu avô, ou seja, os dois, pai e filho, morreram jovens e de forma repentina depois de um tombo.

Sim, pasmem, aqui foi o ápice da sessão… A partir dessa fala despropositada ficou claro tudo que estava acontecendo, pontuo:

1º ‘a moça’ estava pressa em um expressivo trauma que se transformou em uma poderosa crença LIMITANTE – a crença de herdar o fracasso profissional do pai devia ao fato de achar natural “as histórias se repetirem” na vida de sua família – Aqui é importante mencionar que uma crença influência nosso consciente e principalmente nosso inconsciente 78%, ou seja, toda crença pode paralisar ou alavancar nossa vida consideravelmente, não acham??… Ponto relevante é saber que a Constelação Sistêmica tem mecanismos PRÓPRIOS E POTENTES para quebrar as crenças limitantes, para libertar o emocional dessas memórias paralisantes.

2º a relação difícil com a mãe estava conectada ao fato da mãe não se manter no presente e sim, ao passado momento em que seu marido faleceu. Assim, as questões da vida atual, inclusive a própria filha, estavam cada vez mais distantes e tudo ficava nebuloso, amargo e de difícil acesso (tanto que ‘ a moça´ disse ficar semanas sem ao menos falar com a mãe). Esse fato gerava o rompimento da Lei do Pertencimento que rege a Ordem do Amor na visão da Constelação Sistêmica, portanto a raiva, a falta de interesse ou mesmo o deslocamento dos laços familiares.

3º na Constelação, qualquer tipo de desarmonia ou ruptura com o pai representa dificuldade em se estabelecer, bloqueio de se fixar em um ambiente provedor (profissional) além de certa inquietude com energia terra, aquela que sustenta, que germina… Já a desarmonia ou ruptura com a mãe representa dificuldade com a abundância, o que quer dizer com a prosperidade, com o dinheiro ou qualquer coisa que envolva o ato de receber. Portanto, obviamente as dificuldades da ‘moça’ em relação à sua vida profissional, em se estabelecer e crescer no ambiente coorporativo esta totalmente fundamentada.

Enfim, sem querer me alongar mais (teria ainda muita coisa para compartilhar) acredito que não preciso dizer que tudo foi sendo sanando, decantando e curando pela compreensão real dos fatos. Tudo foi sendo colocado amorosamente em seu tempo, em seu pertencimento respeitando e honrando a hierarquia dando ‘a moça’ a recuperação de seu poder de fazer escolhas, o que a deixa livre e produtiva.

Acredito que também não preciso dizer muito sobre o fato de não conhecer outra terapia que em APENAS uma sessão mergulha tão profundamente resolvendo tanta e tantas coisas. 
Coisas tão delicadas e tão pessoais que somente esse MOVIMENTO DE ALMA, mais a FÍSICA QUÂNTICA e mais a NEUROCIÊNCIA – pilares da CONSTELAÇÃO SISTÊMICA FAMILIAR junto a um INTEGRO, ESTUDIOSO e ÉTICO profissional para efetivamente SOLUCIONAR.

Graças…

Mônica de Castro Caraccio
*****************************
Master Coach Integrativa
Hipnoterapeuta Ericksoniana
Consteladora Sistêmica
Taróloga terapêutica 
Sacerdotisa (minha fé é o que me guia)
Mulher, Mãe, Maga, Filha, Batalhadora, Trabalhadora, Estudiosa, Ética e HUMANA.

por mãe Mônica Caraccio 

3 ideias sobre “Um caminhar sereno e gracioso

  1. Histórias fantásticas que mostram que o Milagre existe. Ele só espera que a pessoa tome uma atitude, faça a parte dela.

    Que muitos outros aconteçam nas constelações familiares, jogos de tarô e, claro, em nossas Giras!!

    Axé!!!

  2. Ahhhh essa Constelação … sou eternamente grata e pela quarta vez eu renasci outra pessoa … só quem já se submeteu a essa terapia sabe o valor que ela tem …serei eternamente grata por tudo

    Axé a todos

  3. Axe mae

    Li lá e li aqui de novo… uma experiência única… no casamento então… perdão a linguagem, mas o bagulho foi louco! Hahahaha

    Um trabalho lindo. Parabéns!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.