Cada pessoa. Cada lugar… Cada ação e função.

viagem-3Axééé a todos, a vida é uma delicia, não é?… Cheia de emoções, desafios, alegrias, tristezas… Cheia de deveres, regras, responsabilidades…  Cheia de mistérios e magia… A vida é como uma viagem.

Sim, acho perfeita a reflexão da vida como uma viagem, inclusive porque muitas vezes nos perdemos nela e aí precisamos de apoio, de alguém que nos dê algumas informações, um caminho para que voltemos ao nosso rumo original.

Sem fazer proselitismo – mesmo porque aprendi que a ‘verdade inata’ é normalmente precursora do preconceito – há várias maneiras de encontrar esse apoio, esse alguém, esse caminho. Fato que venho vivenciando com o tarot que o terreiro vem permitindo e desempenhando através de mim; há pessoas que se afinizam mais com as falas do Guias Espirituais e há pessoas e MOMENTOS que uma carta de tarot fala mais fortemente, friamente  e diretamente… enfim… Há várias maneiras!!!

Porém em todas e quaisquer maneiras e formas a boa comunicação, o respeito, o conhecimento e pratica das regras básicas, a vontade de realmente interagir nas perguntas e respostas, a responsabilidade são necessárias. Caso contrário, perde-se tempo, dinheiro, esperança e a percepção do caminho orientado.

Para contextualizar, transcrevo um texto bem interessante e pontual de um tarólogo em relação ao seu trabalho e sua melhor forma de promover esse apoio, caminho e informações. Claro que, redundantemente, em qualquer centro de apoio e informações, como posso delicadamente definir um centro de umbanda ou de kardecismo, a boa comunicação, o respeito, o conhecimento e pratica das regras básicas, a vontade de realmente interagir nas perguntas e respostas, a responsabilidade são necessárias – e, aproveitando a transcrição, fica aqui uma importante reflexão: quantas pessoas buscam o tarot mas nada aproveitam, muito desafiam e pouco ouvem? Quantas pessoas vão aos terreiros e também nada aproveitam, muito desafiam e pouco ouvem? Quantas pessoas não sabem o que buscam ou não diferenciam as relações, as ações, as funções??  Quantas pessoas, de fato, não têm clareza de seus próprios atos, escolhas e de suas próprias buscas???

Vale a leitura e percepção de alguns (poucos) contrapés do tarot. Quem sabe dessa leitura você conseguirá formalizar as bases de seu terreiro, de seu centro, de um jogo de cartas, de uma mandala aberta… enfim…

Assim é a vida!! Cheia de emoções, desafios, alegrias, tristezas… Cheia de deveres, regras, responsabilidades… Cheia de mistérios e magia…

Uma viagem inesquecível!!!

  Axééé!!!

 

 

10 COISAS QUE TEU TARÓLOGO NÃO TE DIZ, MAS PRECISAS DE SABER…

 

  1. Eu não sei se a consulta lhe será útil. Espero que ela seja, mas mesmo quando temos uma compreensão clara do que estamos perguntando e eu tenho uma compreensão clara das cartas, elas podem não ser muito úteis e podem dizer apenas o que você já sabe.

  2. Eu nem sempre tenho visões. Tarólogos nem sempre são videntes, assim como videntes nem sempre são tarólogos. Ocasionalmente tenho intuições e informações mediúnicas em uma consulta, mas não conte com isso porque elas acontecem aleatoriamente.

  3. Eu não sei ler pensamentos. Eu não posso ler sua mente, então se você quer saber o que as cartas dizem sobre uma determinada situação, você deve me contar essa situação. Se você esconder uma informação crucial porque quer testar meus poderes, você poderá não obter a informação importante de que precisa. Isso ocorre porque a mensagem das cartas é filtrada através da minha própria consciência, e eu não posso falar sobre algo que eu não sei.

  4. Eu quero que você faça perguntas sobre sua consulta. Eu prefiro que meus clientes estejam ativamente envolvidos na consulta. Sei que às vezes uma consulta parece que é uma simples troca em que você paga por uma leitura de tarô e eu a entrego – mas uma consulta de tarô não é como comprar um bolo em uma padaria: é sobre você e sua vida, e está mais para encomendar uma roupa sob medida e tê-la personalizada para você. Eu quero ter a sua participação durante todo o processo, e ouvir o seu feedback.

  5. Você não pode fazer o que eu faço. Um tarólogo investe tempo, dinheiro e energia no estudo do tarô e no aperfeiçoamento de suas habilidades e técnicas. Eu não fico apenas recitando os significados das cartas escritos em um livro, pois certamente qualquer um pode fazer isso. Eu uso meus talentos e dons na leitura das cartas. Todo mundo pode cantar, mas isso não significa que todo mundo deve ir aos ídolos. Há uma razão pela qual sou pago por aquilo que faço. Mesmo que você leia bem o tarô para si mesmo, eu coloco objetividade e minha própria visão intuitiva na sua consulta – algo que você não consegue fazer sozinho.

  6. Eu odeio quando as pessoas pedem consultas de graça. Eu sou um profissional e não estou sempre no horário de expediente. Eu mereço o mesmo respeito que você daria a qualquer outro profissional. Claro que temos amigos em várias profissões e podemos pedir a opinião profissional deles em diversos assuntos, isso é normal. Mas se você não pediria a um amigo médico para lhe consultar de graça, não me peça uma consulta de graça. Se eu oferecer uma consulta de graça, tudo bem – mas meus serviços geralmente são pagos.

  7. Se eu não anunciar outros serviços, não espere que eu os forneça. Alguns tarólogos também têm habilidades em outras áreas, como astrologia, numerologia, reiki, etc. Mas um tarólogo não tem necessariamente conhecimento de outras práticas. Então, se você já chegar à consulta dando suas informações astrológicas ou numerológicas, seu tarólogo pode não saber o que fazer com elas.

  8. Eu posso cometer erros. As cartas contam uma história e eu faço o meu melhor para aproveitar cada informação que se possa obter delas, mas eu sou humano e posso não perceber alguma coisa. Assim, me sinto mal quando uma situação se desenrola de uma forma que as cartas apontaram, mas que eu não percebi. Eu queria ter visto. Às vezes, as cartas não avisam sobre algo que acontece assim mesmo. Isso não é culpa minha. O tarô não é perfeito. É como quando na previsão do tempo uma tempestade surge do nada. Eu não sou perfeito. Eu posso não entender certas coisas. Eu cometo erros.

  9. Eu não vou espionar os outros. Não me peça para ler as cartas sobre os seus vizinhos, seu primo ou “a outra mulher”. Não é que eu não possa ler sobre estas pessoas, pois eu posso. Mas qual será o benefício para você? Como você vai saber se o que estou dizendo é verdade? E como essas informações ajudarão você a decidir o que fazer em sua própria vida? Espere que a sua consulta foque em você, ajudando-o a assumir o controle de sua própria vida através de confirmações, afirmações e sugestões positivas para mudanças.

  10. Não se apoie em mim, pois eu não sou sua muleta. Se você começar a me consultar para qualquer coisa, eu vou começar a me recusar a ler as cartas para você. O propósito da leitura de tarô é fazer você entrar em contato com sua própria intuição e com seu inconsciente, e dar-lhe ferramentas para fazer suas próprias escolhas. O tarô é uma maneira poderosa de limpar a confusão mental e emocional e de dar clareza, mas ele não toma decisões por você. Se você começar a sentir que precisa de uma consulta para praticamente tudo, isso não é saudável e eu vou me recusar a ler as cartas para você por certo tempo.          (texto de Vanessa Mazza)

por Mãe Mônica Caraccio

11 ideias sobre “Cada pessoa. Cada lugar… Cada ação e função.

  1. Axé Mãe!
    Ensinamentos impares.
    Todos os itens são importantes, porém o décimo esclarece muito bem o que algumas pessoas fazem e não devem.
    Axé!

  2. Axé mãe,
    Sabias palavras. Não basta somente a leitura. Todos nós temos que fazer a nossa parte também. Sempre acreditei que as cartas esclarecem e auxiliam na caminhada mas, não darão o caminho. Esse, só depende de nós.
    Bjs
    Gratidão

  3. Axé Mae!

    O Tarot era uma incognita pra mim. Agora é uma luz! É tanta coisa! A gente fica até tonto!

  4. Mãe Axé
    Eh, quantas vezes já nos perdemos, andamos na contramão pelo fato de não prestarmos mais atenção em nosso entorno, aos sinais, porque de uma certa forma queremos mais clareza em relação a tudo, se decifrarem, melhor ainda.
    Texto maravilhoso, esclarecedor !
    um grande abraço !

  5. Quando possível quero viver essa experiência, Mãe!!
    Realmente em alguns momentos não sabemos pra onde ir mas está aí o Tarô e outras formas pra nos mostrar que devemos seguir o caminho da nossa verdade. Axé!!

  6. Axé Mãe!!!!

    Reflexões muito importantes para esta viagem….

    Grato por mais estes conhecimentos.

  7. O texto é muito significativo! Não adianta ter a informação e nada fazer com ela, não é?! obrigada por compartilhar e nos fazer refletir! Seguimos caminhando….
    Axé!!!!!

  8. Axé estimada irmã de fé e ao mesmo tempo minha Mãe Mônica Caraccio.
    Que seus ensinamentos sejam levados a todos os que entram para nossa amada Umbanda achando que por diversas razões, já conhecem tudo.
    Umbanda, somos sempre eternos aprendizes, pois estamos aprendendo com nossos mentores, nossos Orixás, nossos guias, algo que antes não sabíamos ou não entendíamos.
    Aqueles mais sabem que repassem aos que menos conhecem!
    Dessa forma vamos aprendendo e repassando a cada instante algo!
    Saravá fraterno a todos!

  9. Muito esclarecedor. Obrigada por compartilhar. Conhecimento gera conhecimento. Axé!

  10. Axéé mãe!!

    Gratidão por tantos conhecimentos!!
    Mto feliz em poder participar de todos esses momentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.