BATISMO NA UMBANDA

batismo jesusÉ realizado para revestir o espírito e o mental do Ser com uma aura protetora semelhante a proteção divina que o espírito recebe ao reencarnar. É a “entrada” do espírito na dimensão religiosa da Umbanda, é quando o médium se torna Filho de Olorum e seguidor de Pai Oxalá, passando a fazer parte de seu “exército branco”.

Ele é o primeiro e o mais importante Sacramento, pois é a porta de entrada para o recebimento das bênçãos divinas e dos demais sacramentos. Pelo batismo, a pessoa é incorporada à Umbanda, passando a ter os direitos e deveres próprios da religião. É um cerimonial litúrgico poético, santificado e participativo da vida divina onde preces, toques, cantos e atos litúrgicos específicos compõem a linguagem expressiva e encantadora de nossa religião.

O ritual pode ser praticado dentro do próprio terreiro, como também na cachoeira, local de vibração pura de Mãe Oxum, mãe e protetora de todos os filhos de Umbanda e Senhora das Águas Doces. Pode-se também, por orientação do Chefe da Casa, ser realizado na praia, consagrando assim, os filhos a Iemanjá. No entanto é indispensável a água da cachoeira que tem o poder de limpar, purificar e alimentar nosso espírito e quando jogada ou aspergida na coroa, chacra coronário, faz a purificação desse chacra e ativa-o promovendo uma unificação com as forças espirituais superiores além de fortalecer, equilibrar e alimentar nossa alma com vibrações puras e harmoniosas.

Há ainda o cruzamento com a pemba, ato sagrado que coloca o Ser sob a ação da Lei de Pemba da Umbanda, lei que sustenta e conduz nosso espírito. Com esse ato também se cruzam os chacras, vórtices captadores e irradiadores de energia, fechando-os às energias negativas e ligando-os à supremacia espiritual, ativando-os assim à entrada de energias positivas e benéficas.

A banha de ori que é colocada no centro do chacra coronário, coroa, tem o poder de fazer a ligação com o Astral Superior formando um canal Divino que auxiliará o médium em qualquer momento, precisando somente, que ele eleve seus pensamentos para ter o auxilio necessário. A banha de ori é também chamada de limo da costa e é uma substância gordurosa extraída da glândula supra-renal do carneiro, também existe a banha de ori vegetal que é extraída do fruto de Karité, árvore encontrada somente na África e seus frutos guardam poderes místicos.

A vela batismal que é acessa simboliza a luz, o ‘espírito vivo’, que deve ser entregue ao batizando para que se lembre da luz que o acolheu e que sempre o acolherá.

Na Umbanda ainda, mais que padrinhos encarnados, contamos com o amparo dos Guias Espirituais e/ou Orixás que se manifestam na hora da consagração adquirindo a guarda desse médium. Momento mágico e divino que exprime a verdadeira realidade do amor, da bondade e da benevolência, superando qualquer sentimento.

Axé a todos

por Mãe Mônica Caraccio

7 ideias sobre “BATISMO NA UMBANDA

  1. Axé!!! É um dos rituais mais lindos e intensos da nossa religião, e é muito bom termos a certeza que à partir desse momento nunca estaremos sozinhos. Sempre sendo amparados pelos nossos guias, mestres e orixás. E maior privilégio poder confirmar a nossa fé e comprometimento perante a umbanda.

  2. Privilégio ter podido passar por tantos momentos únicos.. cada um tão especial à sua maneira.. a umbanda é transformadora! Obrigada obrigada e obrigada! Axé!

  3. É, com certeza, um dos momentos mais Divinos que podemos alcançar em vida. Quantas bênçãos, quanta Plenitude já tive a bênção de presenciar comigo e com tantos outros!

  4. Axé mãe!!

    Dia de muitas bençãos. Dia nunca mais sairá da minha memória: o batismo!!!

    Gratidão demais por tudo isso.

    Beijo grande

  5. Axe mae!

    Ah, o Batismo <3

    (Versão adaptada do "Pai, tu sabes")

    Ah, o Batismo <3

    É muito bom estar aqui!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.