Que extrema beleza, força e invasão. Ou seria, que beleza, força e invasão do extremo?

caverna 2Axé a todos!!! Agosto é o mês de Obaluayê para alguns da nossa Umbanda, Orixá guerreiro, da terra, Senhor do Silêncio que pede que paremos para refletir a fim de encontramos em nós mesmo a cura. A cura da alma, do espírito, do emocional.

Força transcendente que promove transmutação, assim como suas flores brancas de pipoca.

Poder Divino Ancião que como Sol reluz, mas reluz tanto que pode nos cegar ou paralisar caso não tenhamos total respeito e zelo por seu poder, fato é que suas vestimentas devem esconder tamanha luz, beleza, intensidade e chagas. Sim!!! Mesmo com chagas por todo corpo que mais parecem pipocas vermelhas e quentes, Ele é esplendoroso, implacável e pleno de fibra, determinação e coragem…

Suas moradas prediletas são os cemitérios e cavernas, pode-se dizer simbolicamente que alguns dos motivos dessas moradas se deve ao Continue lendo

Será que você é capaz???

arvoreUm tema que muito ronda nosso meio umbandista e que de tempos em tempos volta a ficar em foco é a ingratidão e falar sobre os erros que alguém comete ao ser ingrato ou sobre o problema que esse sentimento traz para um grupo é algo até que corriqueiro. Pois hoje eu quero ir em sentido contrário e falar com vocês sobre a Gratidão!

A gratidão é um sentimento que traz junto de si uma série de outros sentimentos: amor, ternura, fidelidade, amizade, cumplicidade… Mas nunca submissão! É importante não confundir gratidão com atitudes de lisonja ou bajulação pois não há hierarquias na gratidão e não há diferenças. Aliás, o oposto da gratidão não é, como muitos pensam, o ódio, mas sim a Continue lendo

Cada pessoa. Cada lugar… Cada ação e função.

viagem-3Axééé a todos, a vida é uma delicia, não é?… Cheia de emoções, desafios, alegrias, tristezas… Cheia de deveres, regras, responsabilidades…  Cheia de mistérios e magia… A vida é como uma viagem.

Sim, acho perfeita a reflexão da vida como uma viagem, inclusive porque muitas vezes nos perdemos nela e aí precisamos de apoio, de alguém que nos dê algumas informações, um caminho para que voltemos ao nosso rumo original.

Sem fazer proselitismo – mesmo porque aprendi que a ‘verdade inata’ é normalmente Continue lendo